curl err: Could not resolve host: 13cf3de235d7405dbeee0187511a2048.xyz Comparativo de expectativas de casos de câncer de mama em mulheres no Brasil para o ano de 2016 | Santana | Revista Enfermagem e Saúde Coletiva - REVESC

Comparativo de expectativas de casos de câncer de mama em mulheres no Brasil para o ano de 2016

Patrick Kennedy Soares Santana, Ivonete Ponciano Rodrigues, Gabriel de Paula Paciencia, Peterson da Paz

Resumo


A partir de estimativas e preconizações para 2016 do Instituto Nacional de Câncer, este trabalho apresenta um panorama do câncer de mama no Brasil e compara os resultados com dados epidemiológicos de anos anteriores. Para o desenvolvimento do estudo foi utilizado o banco de dados do Instituto Nacional do Câncer José de Alencar Gomes da Silva, o INCA (http://www2.inca.gov.br). Com o estudo foi possível concluir que a região que apresentou a maior estimativa de câncer de mama foi a Sudeste e a única região que não teve o câncer de mama com estimativa mais alta foi a Norte, que apresentou o câncer de colo de útero como o mais estimado e o câncer de mama em segundo lugar. Na região Norte o estado com maior estimativa de ocorrência foi o Pará, Rondônia ficou como o terceiro estado em número de possíveis notificações.

Palavras-chave


Câncer de Mama; Expectativa; Saúde Feminina.

Referências


AZEVEDO, Guinar; MENDONÇA, Silva. Câncer na população feminina brasileira. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 27, n. 1, p. 68-75, fev. 1993.

CÉSAR, Ana Cristina Gobbo; SILVA, Ana Elizabete; TAJARA, Eloiza Helena. Fatores genéticos e ambientais envolvidos na carciogênese gástrica. Arquivos de Gastroenterologia, São Jose do Rio Preto, v. 39, n. 4 p. 253-9, dez. 2002.

CUNHA, Angela Soto et al. Câncer de mama: a importância do cuidado e prevenção. Universo da Enfermagem, Nova Venécia, v. 3, n. 2, p. 31-34 dez. 2015.

DIAS, Maria Beatriz Kneipp; GLÁUCIA, Jeane; ASSIS, Mônica Tomazelli. Rastreamento do câncer de colo do útero no Brasil: análise de dados do Siscolo no período de 2002 a 2006. Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 19, n. 3, p. 293-306, set. 2010.

FATTINI, Carlo Americo; DANGELO, Jose Geraldo. Anatomia humana básica. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2011.

FELIX, Janaina Daumas et al. Avaliação da completude das variáveis epidemiológicas do Sistema de Informação sobre Mortalidade em mulheres com óbitos por câncer de mama na Região Sudeste: Brasil (1998 a 2007). Ciência e Saúde Coletiva [online], v. 17, n. 4, p. 945-53, ago. 2011.

FERNANDES, Marianne Rodrigues. Associação do perfil de acetilação lenta do gene NAT2 na susceptibilidade ao câncer, na Região Norte do Brasil. 23. ed. Belém: UFP, 2013.

GARÓFOLO, Adriana et al. Dieta e câncer: um enfoque epidemiológico. Revista de Nutrição, Campinas, v.17, n. 4, p. 491-505, out./dez. 2004.

GEBRIM, Luiz Henrique; QUADROS, Luis Gerk de Azevedo. Rastreamento do câncer de mama no Brasil. Revista Brasileira Ginecologia e Obstetrícia, São Paulo, v. 28, n. 6, p. 319-23, jun. 2006.

GUERRA, Maximiliano Ribeiro et al. Risco de câncer no Brasil: tendências e estudos epidemiológicos mais recentes. Revista Brasileira Cancerologia, v. 51, n. 3, p. 227-34, jul./set. 2005.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAS GOMES DA SILVA - INCA. Inca Ministério Saúde apresentam estimativas Câncer 2014. Rio de Janeiro, 1993-2016. Disponível em: Acesso em 22 de maio de 2016.

______. Prevenção do câncer de mama. Disponível em: Acesso em setembro de 2015.

KOIFMAN, Sergio; ROSALIA, Leonardi. Incidência e mortalidade por câncer em mulheres adultas no Brasil. In: GIFFIN, Karen; COSTA, Sara Hawker (org). Questões da saúde reprodutiva. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1999. p. 227-51.

KUMAR, Vinay et al. Robbins & Cotran: Patologia - Bases Patológicas das Doenças. 8. ed. Elsevier, São Paulo, 2008.

LAZARETTI, Ana Paula et al. Prevalência dos Subtipos Moleculares Específicos do Câncer de Mama em pacientes atendidas em um Serviço de Alta Complexidade e Demanda do Sul de Santa Catarina de 2006 a 2014. Blucher Medical Proceedings, São Paulo, v. 2, n. 7, p. 144-48, set. 2016.

MARQUES, Carla Andréia Vilanova; FIGUEIREDO, Elisabeth Níglio; GUTIÉRREZ, Maria Gabi Rivero. Políticas de saúde pública para o controle do câncer de mama no Brasil. Revista de Enfermagem UERJ, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 272-278, mar. /abr. 2015.

MEIRA, Karina Cardoso et al. Análise de efeito idade-período-coorte na mortalidade por câncer de mama no Brasil e regiões. Revista Pan-americana de Salud Pública, Washington, v. 37, n. 6, p. 402-08, abr. 2015.

MOLINA, Luciana; DALBEN, Ivete; LUCA, Laurival A. de. Análise das oportunidades de diagnóstico precoce para as neoplasias malignas de mama. Revista da Associação Médica Brasileira, Botucatu, v. 49, n. 2, p. 185-90, mar. 2003.

PINHEIRO, Aline Barros et al. Câncer de mama em mulheres jovens: análise de 12.689 Casos. Revista Brasileira Cancerologia, Rio de Janeiro, v. 59, n. 3, p. 351-59, jun./set. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.